bigbrotherbrasilLíder de audiência em todo Brasil. Aguça a curiosidade em todas as idades: sejam crianças, adolescentes, jovens, adultos ou idosos – todos ávidos para acompanhar a trama. Campeão em ligações telefônicas; que rendem milhões de reais a emissora. Lá estão os personagens principais tendo suas vidas íntimas escancaradas em frente às câmeras de televisão 24 horas por dia, e bisbilhotadas por milhões de pessoas: Seja manhã, tarde ou noite… Do acordar ao deitar, desde o pentear do cabelo até as necessidades dentro do banheiro. Das festanças regadas à bebida alcoólica até o sono altas horas da noite. A nudez feminina mais que desejada pelos telespectadores masculinos. Espectadores vidrados, torcendo por uma boa briga; uma discussão; uma cena que lhes possa despertar a libido. É CLARO QUE ESTAMOS FALANDO DO BBB.

BBB é um poço de fofocas, de intrigas, de divergências pessoais, além de traições e contendas, um jogo onde todos estão em busca daquilo que é raiz de todos os males: O Dinheiro. E quem sabe a promessa de sair na capa das revistas masculinas.

Que me perdoem os ávidos telespectadores do Big Brother Brasil (BBB), produzido e organizado pela nossa distinta Rede Globo, mas conseguimos chegar ao fundo do poço… A última edição do BBB é uma síntese do que há de pior na TV brasileira. Chega a ser difícil encontrar as palavras adequadas para qualificar tamanho atentado à nossa modesta inteligência.

Dizem que em Roma, um dos maiores impérios que o mundo conheceu, teve seu fim marcado pela depravação dos valores morais do seu povo, principalmente pela banalização do sexo. O BBB é a pura e suprema banalização do sexo. Impossível assistir, ver este programa ao lado dos filhos. A casa dos “heróis”, como um dia chamou o apresentador e repórter Pedro Bial. Heróis? São esses nossos exemplos de heróis?

Somos inteiramente contra toda safadeza ao vivo na TV em busca de IBOPE…

Ganhar a vida arduamente é aquele percorrido por milhões de brasileiros: profissionais da saúde, professores da rede pública, carteiros, lixeiros e tantos outros trabalhadores incansáveis que, diariamente, passam horas exercendo suas funções com dedicação, competência e amor, quase sempre mal remunerados.

Heróis são milhares de brasileiros que sequer têm um prato de comida por dia e um colchão decente para dormir e conseguem sobreviver a isso, todo santo dia. Heróis são crianças e adultos que lutam contra doenças complicadíssimas porque não tiveram chance de ter uma vida mais saudável e digna, nem as vacinas de praxe. Heróis são aqueles que, apesar de ganharem um salário mínimo, pagam suas contas, restando apenas uns trocados para alimentação.

O Big Brother Brasil não é um programa cultural, nem educativo, não acrescenta informações e conhecimentos intelectuais aos telespectadores, nem aos participantes, e não há qualquer outro estímulo como, por exemplo, o incentivo ao esporte, à música, à criatividade ou ao ensino de conceitos como valor, ética, trabalho e moral.

Em vez de assistir ao BBB, que tal ler a Bíblia, ler um livro, ir a um passeio familiar…, estudar…, ouvir música edificante…, cuidar das flores e jardins…, telefonar para um amigo…, visitar os avós…, pescar…, brincar com as crianças…, ou simplesmente dormir.

Não! BBB não acrescenta em nada na vida de ninguém, muito menos na vida daqueles que temem ao Senhor. João 14:21 Aquele tem os meus mandamentos e guarda, este é o que me ama, e aquele que me ama será amado de meu Pai, eu também o amarei e me manifestarei a ele.

Pr. Alexandre

Big Brother Brasil – poço de fofocas

Artigos Relacionados

Classificado como: