Um outra maneira de fazer essa pergunta é: Aqueles que não são casados, vivem juntos, agradam a Deus?

É cada vez mais comum casais que optam por um relacionamento mais livre, e simplesmente passam a morar juntos, sem o compromisso do casamento.

Os argumentos para que um casal não queira assumir o casamento, são variados e muito criativos, mas não conseguem anular os preceitos de Deus, que são eternos.

Nós gostaríamos de iniciar nossa resposta à esta importante pergunta, com o texto de II Co 5:17 E assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas velhas já passaram, eis que tudo se fez novo.

Devemos avaliar que quando nós conhecemos uma verdade sagrada, de Cristo, de conformidade com as Escrituras, e por REBELDIA nós não queremos cumprir, nós estaremos rejeitando o poder transformador de Jesus. Faz-se necessário entender que é vontade de Deus que homens e mulheres contraiam a oficialização de seus casamentos. Isso traz obediência de Deus e das leis. Traz segurança conjugal e segurança legal para o casal e para os filhos. Traz legitimidade. Deus quer que homens e mulheres regularizem sua situação conjugal, por que foi Ele que estabeleceu o Matrimônio e o leito sem mácula, para ser tanto um testemunho perante a sociedade, como para ser um testemunho pela Ele mesmo, o próprio Deus, então, se adequar as orientações bíblicas, sempre será o melhor para o gênero humano; mesmo que à princípio não gostemos, quando damos um passo em direção a obediência, nós percebemos as bênçãos advindas da obediência. Num certo sentido, acabamos sendo recompensados pela disposição em aceitar a vontade do Senhor para as nossas vidas, sabendo que a vontade do Senhor tem três características: boa, perfeita e agradável.

Qual é a mulher que não deseja contrair seu matrimônio? Legalizar sua situação jurídica?

Qual é o homem de família, que tem princípios morais e de caráter, que quer viver sem compromisso nenhum?

Veja que na atividade de trabalho, só há legalidade com a carteira assinada.

Veja que um recém-nascido, só é reconhecido, quando da sua legítima certidão de nascimento com registro em cartório.

Veja que em toda parte, não se faz nenhum cadastro sem RG e CPF. Você entende? Então porque com a união conjugal seria diferente? De qualquer modo: é junta aí, se der certo deu, se não der separa… Quem é que se casa já pensando em se separar?

O desejo divino ter fé e ter disposição, ação de obediência, gerada pelo ES de quando aprendemos uma verdade nova, colocarmos em prática. O relacionamento íntimo conjugal é um privilégio exclusivo para o casamento. Este é o plano de Deus desde o princípio para o ser humano: “Por causa da imoralidade, cada um deve ter sua esposa, e cada mulher o seu próprio marido” (1 Coríntios 7:2). Todo aquele que opta por um plano diferente, estará entrando por um caminho obscuro e sem a aprovação do nosso Criador.

Viver amigado (ou “amasiado”) tem aprovação da Bíblia?

Artigos Relacionados

Classificado como: