Dia de Finados! Não será tarde para homenagens?

Finados! Entra ano, sai ano e é sempre a mesma coisa… Claro que as intenções são as melhores, e não seríamos levianos, nem brutos de ignorar sentimentos, recordações e saudades. No entanto, precisamos refletir bem, pois o ser humano é quase sempre bem estranho…

O ser humano é assim… Repare: Briga com os vivos e leva flores para os mortos.
Lança os vivos na sarjeta, e pede um “bom lugar para os mortos”.
Se afasta dos vivos o quanto pode, e se agarra desesperado quando estes morrem.
Fica anos sem conversar com um vivo; e se desculpa, faz homenagens, quando este morre.
Nunca tem tempo para visitar o vivo, mas tem o dia todo para ir ao velório do morto.
Critica, fala mal, despreza e ofende o vivo, mas o santifica quando este morre.
Não liga, não abraça, não se importa com os vivos, mas se autoflagela quando estes morrem.
É! O ser humano é bem estranho mesmo.
Aos olhos cegos do homem, o seu valor está na sua morte, e não na sua vida. Acho bom pensarmos sobre tudo isto, enquanto estamos vivos.

Porque na morte não há lembrança de ti; no sepulcro quem te louvará?” Salmo 6:5

Pr. Alexandre